Notícias PUSP-RP


Extração de uma figueira próxima ao Banco do Brasil USP

Extração de uma figueira próxima ao Banco do Brasil – USP

Nos próximos dias 15 e 16 de janeiro de 2011 será realizada a extração de um exemplar de figueira (Ficus eximia), existente em área próxima ao Banco do Brasil, localizado na Avenida Prof. Zeferino Vaz.
A referida árvore foi vistoriada pela Comissão de Meio Ambiente por diversas vezes, com a intenção inicial de sua manutenção no local nas melhores condições possíveis, para que não houvesse risco aos usuários do espaço.
Durante este processo, foi verificada a queda de um galho de grandes proporções, danificando um veículo que se encontrava estacionado junto à edificação do Banco, causando prejuízos materiais ao seu proprietário, mas sem a ocorrência de danos físicos.
Com o auxílio de caminhão munck, disponibilizado pela Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto e dotado de cesto de inspeção, foram verificadas algumas lesões em ramos primários que, em condições climáticas adversas, poderiam favorecer a ruptura e a queda dos mesmos.
Após deliberações da CMA, foi realizada a poda de contenção da copa da figueira, objetivando-se a redução dos riscos de quedas de ramos maiores, além da proteção da rede elétrica primária existente na Avenida Prof. Zeferino Vaz, onde está localizado o Banco do Brasil.
Executada a poda, foi realizada nova vistoria técnica da CMA no local, concluindo-se que a operação não havia atingido os objetivos esperados e que, em condições climáticas adversas, poderiam ocorrer quedas de ramos, havendo riscos de danos físicos e materiais diante do grande fluxo de veículos e pessoas neste espaço, além da grande dimensão dos ramos da figueira.
A questão foi novamente discutida em reuniões da CMA, já que a árvore possui valor histórico relevante.
Após a questão ser avaliada por várias vezes, definiu-se pela extração desta árvore, principalmente com a intenção de promover maior segurança aos usuários do espaço onde a mesma se encontra.
A autorização de extração foi emitida em outubro de 2010 pela Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto (Divisão de Praças e Parques Públicos), em acordo com o disposto na Lei Complementar nº 1616 de janeiro de 2004, que regulamenta o Código Municipal do Meio Ambiente.
No local e em outros pontos do Campus serão plantadas mudas da mesma espécie, possibilitando, além da composição de valor histórico do conjunto das figueiras próximas ao Banco do Brasil, a compensação com o plantio de outras mudas.

Engº Agrº Carlos Henrique Alonso Toldo
Divisão de Praças e Parques Públicos
Coordenadoria de Limpeza Urbana

Escrito por: Gabinete
Inserido em 06/01/2011